Rancharia

(18) 3265-1329

Criação de gado de corte em piquetes

A criação de gado de corte no Brasil vem se reciclando e aproveitando as vantagens de nova técnicas de manejo com o pastejo rotacionado. Este mecanismo visa produzir mais em menos tempo e sem investir em uma estrutura tão cara como a usada em confinamento de gado. O método baseia-se na criação de gado de corte em piquetes, onde a alimentação é feita com forrageiras em abundância e suplementação mineral.

No pastejo rotacionado, a área da propriedade é dividida em piquetes de tamanhos iguais que comportem a quantidade total do gado a ser engordado. Após a divisão é feito o plantio de sementes de forrageiras, adubação e irrigação para o crescimento da vegetação.

Quando a área estiver preparada para receber os animais, eles são colocados em um dos piquetes, onde permanecem por um determinado tempo e depois passam para seguinte – e assim até terminarem todos. Seguindo esta dinâmica, quando o último piquete for o usado, o primeiro já estaria recuperado para receber novamente o rebanho de gado.

É importante destacar que, logo após a saída do gado do piquete, deve-se retomar os cuidado com a adubação para que a vegetação seja recuperada.

Cuidados com gado de corte em piquetes

A pecuária de corte visa a preparação do gado para abate. Sendo assim, o manejo nutricional é um dos principais pontos, mas precisa ser acompanhado por outros cuidados que garantem o desenvolvimento e ganho de peso do animal:

?        Ter atenção ao manejo sanitário é fundamental, pois a aplicação de vacinas e vermífugos contribui para o controle e a prevenção de doenças que podem barrar a evolução do gado.

?        Cuidar da seleção de animais com uma genética aprimorada garante que o rebanho produza mais em menos tempo e com uma qualidade superior.

?        Distribuição correta de animais pela área disponível: ainda que a técnica de pastejo rotacionado permita a concentração maior de animais por hectare, existe uma limitação que precisa ser respeitada.