Rancharia

(18) 3265-1329

Criação de gado Gir

Mais do que uma produção volumosa, o produtor busca por uma produção de qualidade e essas duas características estão presentes em animais da raça Gir. São protagonistas da pecuária leiteira no Brasil pois, mesmo não sendo nativo, adaptaram-se perfeitamente ao clima nacional – e isso, aliado a técnicas adequadas de manejo e melhoramento genético, ajuda a alavancar o desenvolvimento da produção de leite.

A criação de gado Gir acontece em fazendas, principalmente em fazenda voltadas à pecuária leiteira; mas é importante destacarmos que esta raça é reconhecida também pelo potencial na produção de carne. Sua carcaça é bem-desenvolvida, produzindo uma carne de qualidade que agrada o mercado e proporciona bom rendimento ao produtor.

Como começar a criação de gado Gir

Se você tem a intenção de investir na criação de gado Gir, é importante se dedicar a conhecer profundamente a raça para saber quais as suas necessidades e carências para, assim, poder suprir todas e permitir o sucesso da criação.

O gado Gir é uma raça zebuína importada da Índia. Em seu país de origem, os animais eram usados para a produção de leite e para trabalho. Já que o consumo de carne não faz parte da cultura indiana, esta característica não ganhava muito destaque.

Como no Brasil as raças zebuínas são reconhecidas pelo grande potencial na produção de carne, em um primeiro momento o processo de melhoramento genético acabou focando na criação de gado de corte e, com isso, muitas vacas leiteiras acabaram sendo eliminadas por terem excesso de leite – o que dificultava a criação dos bezerros. Mas, com o tempo alguns criadores foram valorizando a capacidade leiteira da raça Gir e o rebanho de vacas leiteira ganhou espaço e representatividade no mercado.

Ao se investir na criação de gado Gir para a produção de leite é importante escolher bem o sistema de pecuária. Atualmente, o sistema extensivo é o mais adotado no Brasil por não necessitar de grandes investimentos em estrutura e manejo. Este tipo de criação é bastante adotado para a pecuária leiteira, mas é o confinamento de gado que faz parte do sistema intensivo, podendo trazer ótimos resultados, pois o criador é capaz de ter controle rígido sobre a nutrição e o manejo dos animais.