Rancharia

(18) 3265-1329

Dicas para os produtores de leite terem mais lucro

A pecuária leiteira é uma das atividades que mais crescem no país e assim, a competitividade aumenta e para se manter ativo tendo lucro torna-se necessário investir determinadas práticas que ajudar a aumentar a produção. Para isso, apresentaremos algumas dicas para os produtores de leite evoluírem ainda mais seu rebanho.

Produtores de leite preparados para exportação

O potencial do Brasil na produção de leite é grande e atende tanto o mercado interno, como o externo por meio da exportação, isso se deve ao grande volume de produção. Fora do país, nosso produto é valorizado pela qualidade e ganha cada vez mais espaço. Para a pecuária leiteira, esse bom desempenho no exterior só traz benefícios, mas isso também aumenta as exigências quanto ao manejo sanitário.

Por isso, o produtor que quer estar apto para entrar no mercado de exportação de leite, precisa tomar alguns cuidados. Um deles diz respeito às vacinas exigidas e à forma de ordenha, a indústria, mesmo a nacional acaba pagando mais pelo leite de ordenha mecânica, pois é mais higiênico.

Dicas para aumentar a produção de leite

Para que os produtores de leite consigam bons resultados nesse ramo, é fundamental ter cuidados importantes como investimentos em matrizes com alto padrão racial, introdução de novas técnicas de manejo que melhorem a nutrição, reprodução e ajudem no controle e tratamento de doenças. Todas estas questões contribuem para que o animal produza mais e com uma qualidade maior.

Melhoramento genético - A genética também influencia muito no volume e qualidade da produção de leite, por isso, os investimentos em melhoramento genético e em matrizes e reprodutores com alto padrão racial fazem toda a diferença em um rebanho voltado a pecuária leiteira.

Nutrição animal - A alimentação do gado de leite deve contar com um volumoso de qualidade e em abundância, concentrados (podem ser de milho, soja, farelo de algodão e etc.), sal mineral e água limpa.

Tipo de pecuária - Apesar de se a pecuária extensiva ser a mais adotada no Brasil e apresentar bons resultados na produção de leite, o sistema intensivo ainda é considerado a melhor opção por oferecer maior controle sobre os cuidados com cada animal e a alimentação pode ser mais eficiente. Além disso, por se tratar de um confinamento de gado, eles não precisa fazer esforço físico para se deslocarem em busca de alimento e água que significa um gasto energético.