Rancharia

(18) 3265-1329

Manejo nutricional de vaca leiteira

O cuidado com o manejo nutricional do gado é importante em qualquer tipo de pecuária, mas principalmente quando falamos em criação de vaca leiteira. A alimentação desses animais tem influência direta sobre a produção de leite e, por isso, deve ser muito bem estruturada. Para a manutenção dos sistemas reprodutivo e produtivo, as vacas precisam contar com nutrientes e vitaminas na medida certa e com a qualidade ideal.

As vacas leiteiras possuem diferentes fases e considerar cada uma delas é fundamental para uma nutrição completa que renda bons resultados. No caso dos animais em fase de lactação, os cuidados devem ser redobrados, pois se trata de um período com maior exigência nutricional. Nessa fase, parte da energia ingerida pelo animal é retida no leite e, portanto, quanto maior a produção de leite, maior a demanda energética.

É importante destacar que vacas primíparas devem receber uma quantidade maior de energia, pois, além de calorias para a produção de leite, também precisam de energia para o crescimento. Recomenda-se que animais em primeira cria devam receber cerca de 20% a mais de calorias se comparado a vacas com mais de 2 crias. Já os animais na segunda gestação devem receber cerca de 10% a mais de alimento. Outro cuidado importante é fazer a alimentação das vacas primíparas separadamente das mais velhas, uma vez que são dominantes e podem atrapalhar a alimentação das mais novas.

Sendo assim, para que a produção de leite apresente resultados satisfatórios, é importante acompanhar de perto as fases do animal bem como o volume de produção e, com base nisso, oferecer uma alimentação que atenda a todas as necessidades da vaca dando suporte para a lactação.

Melhor raça de vaca leiteira

A raça da vaca é um dos fatores que influenciam na qualidade e no volume de produção e, desse modo, a escolha deve ser cuidadosa para alcançar bons resultados. O gado gir uma das raças mais reconhecidas quando o assunto é a pecuária leiteira.

Essa é uma raça zebuína originária da Índia que se adaptou muito bem ao clima úmido e quente que temos no Brasil. Além do leite, o gir também é um destaque no produção de carne, pois tem uma carcaça rústica e bem desenvolvida.