Rancharia

(18) 3265-1329

Qual o melhor sistema de criação para produção de leite

Quando falamos em melhor sistema de criação para produção de leite, estamos nos referindo à escolha entre a pecuária extensiva e o sistema intensivo. Apesar de ambos apresentarem bons resultados, é importante saber optar por aquele que se encaixa melhor às suas necessidades e objetivos. No caso da pecuária leiteira são aplicados os dois sistemas, mas qual será o mais indicado para quem quer ampliar produção?

No Brasil predomina o sistema extensivo; ou seja, os animais são criados soltos no pasto e recebem um concentrado para complementar a alimentação. Essa preferência se deve à grande disponibilidade de áreas de pastagem em nosso país e ao baixo custo de manutenção se comparado à pecuária intensiva. Entretanto, os criadores que usam as forrageiras como base alimentar do gado têm sempre de estar atentos à questão climática, que interfere na qualidade e no volume de produção.

Sendo assim, a pecuária leiteira baseada na criação a pasto depende muito das estações do ano; e para quem almeja aumentar a produção, a irregularidade na oferta de alimento pode prejudicar a alimentação. Por isso, muitos criadores preferem investir no sistema intensivo, apesar do gasto maior com manutenção, pois garante mais controle sobre a alimentação, a saúde e o desenvolvimento dos animais.

O melhor sistema de criação para produção de leite é o intensivo?

Apesar de haver uma elevação na produção de vacas leiteiras confinadas, não quer dizer que o sistema intensivo seja o melhor para o caso da sua fazenda. O aumento na produção leiteira depende de uma série de fatores, como raça dos animais, aprimoramento genético, manejo sanitário e reprodutivo. Dessa forma, a melhor escolha é aquela que se encaixa melhor à estrutura que você pode oferecer em sua fazenda e que se adequa ao ritmo de produção que pretende alcançar.

Uma alternativa para quem não pode investir no sistema intensivo é o sistema semi-intensivo, em que o gado é criado em pasto e em cocho, onde recebem uma suplementação de volumoso que pode ser cana-de-açúcar, silagem e outros tipos.

Como deu para perceber, o sucesso na produção de leite está associado a diversos fatores além do tipo de criação, e dois deles são a genética e a raça do animal. Por isso, o primeiro cuidado que se deve ter para ampliar a produção é cuidar do melhoramento racial do rebanho – para isso você pode contar com os touros reprodutores da Fazenda Sant’Anna, que possuem todas as características produtivas bem-desenvolvidas. Se não quiser perder um bom negócio, basta ficar de olho em nossa agenda de leilões